Iso 9001

Informativos

Sua casa está realmente segura?

O grande aumento no mercado da segurança privada no Brasil, que configura no valor próximo de 14% ao ano atualmente, significa que muitas pessoas já estão tomando medidas privadas para proteção de seus bens, sua casa e seus familiares. Porém, mesmo com a segurança eletrônica monitorada instalada pela Embrasil, ainda podem ocorrer alguns erros e descuidados por parte dos moradores ao planejar seu método de segurança.

 

A Embrasil reuniu os 5 erros mais comuns cometidos na área de segurança de sua casa:

 

1. Portões ou muros baixos e escaláveis

Esse erro é bastante observado em diversas residências brasileiras. Os portões vazados que possuem apoios para colocar os pés, portões muito baixos, portões que pareçam fáceis e convidativos para serem escalados – todos esses configuram situação de perigo. O mesmo vale para os muros: muretas pequenas, com uma textura que facilite a escalada, principalmente nos fundos ou na lateral da casa, podem ser fatores atrativos para os criminosos. A solução mais viável é replanejar esses pontos fazendo uma simulação, você mesmo, do que o ladrão faria para entrar. Imagine todos os cenários possíveis e faça com que sejam dificultosos – especialmente apoios para mãos e para os pés.

 

2. Portões fechados ou muros muito altos

Lendo o item anterior, você provavelmente pensou em aumentar o tamanho o seu portão e do seu muro. O pensamento está correto, mas não exagere! Portões e muros com altura exagerada cobrem tudo que pode acontecer dentro da casa. Nessa situação, caso algum criminoso consiga entrar na sua casa, os vizinhos e as pessoas que passam na rua provavelmente não verão nada e não poderão ajudar ou ligar para a polícia. Há casos em que o criminoso consegue abrir o portão, colocar um carro na garagem e abastecer o carro sem que ninguém veja, causando um imenso prejuízo. A solução é ter equilíbrio no planejamento: portões e muros nem muito altos, nem muito baixos.

 

3. Portão basculante

O portão basculante é aquele acionado por controle remoto, específico para entrada e saída com rapidez e sem ter que sair do carro. Este portão é muito utilizado nas residências brasileiras; o único problema sendo sua alternativa no momento de falta de energia: a abertura manual. Quando falta energia, é possível abrir esse portão apenas por uma trava, que pode ser facilmente retirada. Para que isso não atraia perigo para sua casa, o recomendado é substituir o pino da trava por um cadeado – bem mais difícil de abertura pelos ladrões.

 

4. Indícios de bens valiosos

Outro erro muito comum é não atentar para o destino das embalagens de itens valiosos. Uma caixa de televisão, por exemplo, indica a compra recente desse produto, e se ela for vista no lixo comum, pode ser fator atrativo para os ladrões. E o mesmo acontece com caixas menores: embalagens de relógio, celular, joias ou tênis podem ser facilmente observadas nos sacos de lixo. O melhor a se fazer é rasgar a caixa ou embalagem de forma a ser impossível identificar o que era ou os escritos que nela existiam.

 

5. Cortinas translúcidas

Também muitíssimo comum, esse erro implica na observação dos criminosos do ambiente interior da sua casa. Com as cortinas translúcidas, os indivíduos podem assistir a rotina e os bens da família antes de fazer alguma tentativa de entrada – e essa espionagem é realizada principalmente à noite, quando é possível observar de fora para dentro, mas não de dentro para fora, devido à luz do ambiente residencial. O melhor a fazer é escolher alguma outra cortina para acompanhar ou para substituir a cortina translúcida, dificultando a observação de estranhos no que acontece dentro de casa.

 

Evitando os erros acima, você vai estar muito mais seguro. Mas, se você ainda não adquiriu a segurança privada, entre em contato com a Embrasil Segurança e entenda como funciona a segurança eletrônica monitorada para sua residência pelo número (41) 3213-5888 ou na nossa sede, que é localizada no endereço Rua 24 de Maio, 424, Rebouças, Curitiba (PR).